Loading...

Como identificar foco de resíduo agrotóxico na produção de pepinos

Como identificar foco de resíduo agrotóxico na produção de pepinos
Este será o tema abordado pelo engenheiro agrônomo da Cidasc durante o 2º Fórum Brasileiro de Produção de Pepino em Conserva

FAÇA AQUI SUA INSCRIÇÃO

A legislação determina que toda a cadeia produtiva de pepino precisa fazer o monitoramento de resíduos de agrotóxicos. O objetivo é identificar onde – e se está – ocorrendo o uso inadequado de agrotóxico para apurar responsabilidades. É isso que Alexandre Mees, gestor do Departamento Estadual de Defesa Sanitária Vegetal da CIDASC, engenheiro agrônomo com MBA em agronegócios, Coordenador do Programa e-Origem na CIDASC, vai falar no dia 14 de maio, em Indaial durante o 2º Fórum Brasileiro de Produção de Pepino em Conserva.

“Na palestra vamos abordar a legislação estadual sobre rastreabilidade de produtos de origem vegetal, o programa e-Origem e o monitoramento de resíduos de agrotóxicos, dando ênfase na cadeia do pepino conserva”, disse. Ele enfatiza que existe tanto uma norma estadual como nacional sobre o tema, dando prazo para os segmentos da cadeia produtiva se adequarem. “Toda a cadeia de comercialização deve se adaptar”, frisa.

O objetivo com a normatização do uso de agrotóxicos se dá, segundo ele, para que a indústria se assegure da qualidade dos produtos fornecidos à população. “O que se pretende é identificar a origem de possível contaminação”, destaca. Por isso, a Cidasc faz com frequência análise de amostras. E, ao constatar que determinada amostra coletada em estabelecimento comercial apresentou inconformidades em relação ao uso de resíduo de agrotóxicos, há a possibilidade de se chegar ao produtor.

Confira os temas das palestras já confirmadas para a segunda edição:

  • Organizações do Terceiro Setor e Interface com as Atividades Empresariais – Polêmicas Jurídicas e Tributárias
  • Gestão e Tributos sobre a Produção de Pepinos para Conserva
  • Era Digital: Impacto nas Rotinas do Agronegócio
  • Programa de Rastreabilidade de produtos de origem vegetal em Santa Catarina Programa E-Origem
  • Da Semente à Conserva: Tendências e Oportunidades do Cultivo de Pepinos para Conserva
  • Solo – uma adequada estrutura no solo garante bons rendimentos
  • Manejo na preservação da fitossanidade na cultura do pepino para conserva
  • Pepino para Conserva: Crescimento, Produção e Absorção dos Nutrientes em Cultivo Protegido

Este evento é uma realização da AgroGirassol, Mercado da Semente e Inspiracom Marketing e Comunicação, e conta com o Patrocínio de Bejo Sementes do Brasil Ltda, Corteva Agriscience – Divisão Agrícola da Dow DuPont, Cosmocel SA – Inovação em especialidades agrícolas, TopSeed Premium da Agristar – Tecnologia em Sementes. Apoio: AMMVI – Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí, ACATS – Associação Catarinense de Supermercados, ACIDI – Associação Empresarial de Indaial, CIDASC – Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina, EPAGRI- Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Prefeitura Municipal de Blumenau, Prefeitura Municipal de Indaial, Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina.

Local: Associação Empresarial de Indaial-ACIDI Endereço: Rua Ver. Alvin Rauh Júnior, 100, Bairro Nações, Indaial – SC, 89130-000.

Vagas limitadas e Inscrições antecipadas pelo site: https://www.sympla.com.br/forumpepinoconserva

Informações: reservas@forumbrasilpepinoconserva.com.br ou fones: 47 99137-5307 | 47 99230-4034

Site: http://forumbrasilpepinoconserva.com.br/